26

Maio

21h30

Colonialism Sucks + Cabralista

COLONIALISM SUCKS, Sanaa Hamid

Ani­ma­ção, Reino Unido, 2014, 51’
Legen­das: Por­tu­guês e Inglês; M/12

Este filme de ani­ma­ção incide sobre o impacto do colo­ni­a­lismo e é resul­tado da pes­quisa de ima­gens no arquivo do Museu Real de Enge­nhei­ros. Atra­vés de recor­tes de ima­gens, é pos­sí­vel com­pre­en­der como se carac­te­riza o olhar colo­nial e ainda, conhe­cer a men­ta­li­dade polí­tica e social da época e as suas con­sequên­cias quando com­bi­nada com o poder dos mili­ta­res. A noção do que é poli­ti­ca­mente cor­recto é re-analisada, bem como, o com­por­ta­mento ofen­sivo e des­res­pei­ta­dor de alguns mili­ta­res. Ape­sar do humor das ani­ma­ções, a men­sa­gem é extrema, já que põe em causa o impacto da pre­sença mili­tar ao longo da his­tó­ria e nos dias de hoje.

+ CABRALISTA, Valério Lopes

Documentário,Cabo Verde e Luxem­burgo, 2011, 56’
Legen­das: Por­tu­guês e Inglês; M/12

Cabralista-pressimage-06

Amíl­car Cabral foi um líder gui­ne­ense, escri­tor, polí­tico e luta­dor pela liber­dade, assas­si­nado em 1973. Cabra­lista centra-se no legado por ele dei­xado e no apa­re­ci­mento do movi­mento cabra­lista na África revoltada.

O docu­men­tá­rio reflecte sobre o que ficou na memó­ria colec­tiva e como a influên­cia das ideias de Cabral se reper­cu­ti­ram muito além do con­ti­nente afri­cano. O intuito é dis­se­mi­nar as pala­vras e sabe­do­ria de Cabral e apoiar o con­ceito por ele cri­ado de rea­fri­ca­ni­za­ção politico-social dos espí­ri­tos, reco­nhe­cido em todo o mundo como um pilar da eman­ci­pa­ção afri­cana. Com­posto por gra­va­ções de voz e cita­ções huma­nis­tas iné­di­tas e efei­tos visu­ais moder­nos, este docu­men­tá­rio é uma visão única da África de ontem e de hoje.

Todos os filmes são legendados em português e em inglês.