22

Maio

25

Maio

Mural das Independências, a Arte e a Liberdade

Organização: GAU – Galeria de Arte Urbana

Há 40 anos, com as independências de Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola e, um ano antes, Guiné-Bissau, fechou-se um ciclo da história de Portugal e abriu-se uma nova era de relacionamento entre povos livres.

Este ani­ver­sá­rio surge como uma opor­tu­ni­dade para assi­na­lar esse momento de vira­gem, bem como, a diver­si­dade cul­tu­ral que dele resul­tou e que é hoje uma das carac­te­rís­ti­cas dis­tin­ti­vas da cidade de Lisboa.

Atra­vés da arte urbana, pretende-se criar um espaço de conhe­ci­mento e diá­logo que rein­ter­prete o patri­mó­nio ico­no­grá­fico das inde­pen­dên­cias dos anos 70 à luz da actu­a­li­dade. Ao longo des­tes qua­tro dias, vamos poder acom­pa­nhar a cons­tru­ção deste núcleo de peças, no muro muni­ci­pal da Rua Cais de Alcântara.

Reco­nhe­cendo a arte urbana enquanto palco pri­vi­li­gi­ado de inter­ven­ção social a EGEAC e a Gale­ria de Arte Urbana da C.M.L. lan­ça­ram o desa­fio para a apre­sen­ta­ção de pro­pos­tas de cons­tru­ção deste mural. As pro­pos­tas selec­ci­o­na­das são dos auto­res: Miguel Brum; Fran­cisco Cor­reia; Nomen; Tinta Crua; Granje. Suplente: Isa Silva.